fbpx

Índice do artigo

6. Meditação
A expressão na oração. “Bendito o dia em que outra vez rezamos, e outra vez, sempre de novo. Rezar é voltar sempre ao princípio, e recitar com mais amor cada uma das tuas maravilhas. (…) Rezar é saber bem que as coisas belas que vemos neste mundo são todas tuas, e a mais ninguém pertencem. E quem agora as tem na mão deve acariciá-las, partilhá-las, porque as tem apenas emprestadas. Obrigado, Senhor, pelo céu e pelo chão, pelo vinho e pelo pão, e por cada irmão que me deste” (Dom António Couto).
7. Oração
Faz-me compreender, Senhor, a fonte de onde brota a minha súplica: a dor, a perda de esperança, o abandono, a enfermidade, o cansaço. Sobretudo, que entenda a força do desejo que leva à contemplação. Ensina-me a abrir caminhos na minha vida por onde Tu possas passar. Que o teu Divino Espírito me ilumine no esforço de afastar obstáculos que impedem de Te ver. Acima de tudo, que eu nunca desista de bater à Tua porta. Ámen.
8. Contemplação
Rezar é olhar para o Pai.
É musicar as obras de Deus criador e desenhar o mundo inquietante dos humanos.
Rezar é um desejo que leva ao amor misericordioso do Pai.

Dores e tristezas, sombras e pesadelos, rios e mares,
montanhas e cearas, todo o criado, rezam.
Rezar é colher os frutos das árvores mas também as lágrimas do irmão.
Talvez, tu não tenhas mais ninguém a não ser a mim.
Rezar é perceber que Deus está perto dos afetos humanos.
Rezar é afinar o meu canto pelo diapasão de Deus.
   
8.2 Poema
Tempo de súplica
Quando orardes, dizei :
”Pai, santificado seja o vosso nome.” Lc 11, 2

Frágil prece,
Linda pastora,
Nuvem protetora,
Conquista de amor,
Amor de amar-te.

Quisera pensar em Ti ao acordar,
O Teu dia possa eu saber amar.
Os bens que recebi agradecer,
Sonhar contigo ao adormecer.

Quisera ser companheiro e amigo,
Uma criança com cesto de brinquedos
Sem contar o tempo que estou contigo,
Numa oração sem dúvidas, sem medos.

Minha prece seja um só desejo:
Servir-te aqui e ver-te na eternidade.
Teu arcanjo de fogo assim o vejo
Teu fiel amigo. Para mim, Tua bondade.

Meu louvor a Ti chegue ao firmamento
Nas ondas da praia agradecimento.
No mar de Deus sem fim que vai e vem,
Nele vou eu também em pensamento.

“Não há ninguém no mundo que tenha tempo
ninguém a não ser Deus.
E por isso as flores caminham para Ele
E a última das formigas…
E Deus está presente em tudo.
Edith Sodergran

Siga-nos

Visite as livrarias

Quem Somos

Somos uma editora católica, fiel ao carisma de S.João Bosco. Especializados em catequese e pastoral juvenil, estamos em Portugal há quase 70 anos. "Educação e Evangelização" é o nosso lema. Temos lojas próprias nas cidades do Porto, Lisboa e Évora e estamos presentes nas principais livrarias católicas portuguesas.

Contactos

Rua Duque de Palmela, 11
4000-373 PORTO

(+351) 225 365 750

edisal@edicoes.salesianos.pt