Partilhamos um exame de consciência inspirado no texto das bem-Aventuranças. Pode ser usado num retiro ou numa celebração penitencial. Destina-se a catequistas ou a pais.

As perguntas podem ser distribuídas pelos participantes, após a leitura em voz alta do texto das Bem-Aventuranças, ou Sermão da Montanha. (Mt 5, 1-12)

Felizes vós

Só Deus nos torna plenamente felizes. Pergunto-me:

+ Estou mesmo convencido que Deus me chama a ser verdadeiramente feliz?

+ Como reajo à propaganda que me tenta convencer que o bem-estar material me fará feliz?

Felizes os pobres

+ Como pratico a partilha com os pobres de perto e de longe?

+ Como é que os meus gestos mostram a bondade de Deus, que é sempre defesa do pobre?

Felizes os que choram porque serão consolados

+ Os meus sofrimentos fecham-me aos outros?

+ Confio-me Àquele que invisivelmente sofre comigo e me abraça?

Felizes os mansos porque herdarão a terra

+ Como domino a arrogância que há em mim?

+ Estou convencido que quando me ofendem, a não-violência é resistência ao mal mas com armas diferentes daquelas que foram usadas contra mim?

Felizes os que têm fome e sede de justiça

+ Tenho presente que em cada dia, como dizia Teresa de Calcutá, Jesus se faz pão na Eucaristia e se faz fome nos pobres?

+ Vivo para construir uma aparência vazia, à procura dos primeiros lugares a qualquer preço?

Felizes os misericordiosos

+ Acredito sinceramente que Deus é misericórdia, também para mim?

+ Recordo que perdoar não é uma emoção mas uma decisão da fé?

Felizes os puros de coração porque verão a Deus

+ Sinto a necessidade de me purificar em profundidade, de tudo o que em mim há de inquinado, de pouco recto?

+ Pureza de coração é a procura sincera da harmonia com Deus. É este o motivo principal das minhas acções? Ou continuo a dar o primeiro lugar a mim mesmo em vez de a Deus?

Felizes os construtores da paz

+ Como estou por dentro? Partido, fragmentado, em discórdia comigo mesmo? Quais as causas?

+ Estou convencido que só transmitirei paz aos outros se a tiver dentro de mim?

Felizes os perseguidos pela justiça… porque vosso é o Reino

+ Estou disponível para pagar os “custos” de um amor que enche a vida até a dor se tornar uma experiência de plenitude?

+ Existir é resistir. Sei que a vida autêntica é a resistência na fidelidade ao Senhor?

Texto da autoria de António Carlos, originalmente publicado na revista catequistas, nº 80, Junho 2012

 

Siga-nos

Visite as livrarias

Quem Somos

Somos uma editora católica, fiel ao carisma de S.João Bosco. Especializados em catequese e pastoral juvenil, estamos em Portugal há quase 70 anos. "Educação e Evangelização" é o nosso lema. Temos lojas próprias nas cidades do Porto, Lisboa e Évora e estamos presentes nas principais livrarias católicas portuguesas.

Contactos

Rua Duque de Palmela, 11
4000-373 PORTO

(+351) 225 365 750

edisal@edicoes.salesianos.pt