Com o distanciamento físico das comunidades paroquias e impossibilidade de celebrar semanalmente a Eucaristia, as famílias cristãs sentiram a necessidade de adquirir um novo ritmo celebrativo. Mas também surgiram dúvidas sobre a forma mais adequada de o fazer. Neste artigo partilhamos as respostas às perguntas que nos chegaram sobre este tema, através da nossa página do facebook.

Para responder às questões, pedimos ajuda ao salesiano sacerdote Juan Freitas, mestre em Pastoral Bíblica e Litúrgica pela Universidade Pontifícia Salesiana em Roma. Também é animador, catequista, Professor de EMRC, Coordenador Pastoral dos Salesianos do Estoril e responsável da Animação Vocacional dos Salesianos em Portugal.

 

Neste tempo de afastamento da comunidade, como é que posso celebrar em família a minha fé?
Os cristãos herdeiros de uma ritualidade hebraica continuaram, de certo modo, o costume de abençoar a mesa no início da refeição e agradecer no fim. É uma proposta muito bonita. Outras ocasiões podem acontecer, antes de dormir, rezando em família. É um momento para agradecer o dia, partilhar alguma coisa bonita que se fez, disse, viu. Outro exemplo: rezar três ave-marias, o terço e/ ou fazer o momento da “Boa-noite”. Esta é uma tradição salesiana que herdamos de Mãe Margarida e que consiste em, antes de dormir, ter uma conversa curta e afetuosa sobre o dia que passou e sobre a presença de Deus na nossa vida. Ela fez assim com João Bosco. Nesse tempo também era difícil ir à missa e eles foram cristãos exemplares, tal como há outros exemplos de cristãos no Vietname e China que viveram a fé cristã sem eucaristia durante longos tempos.

Agora que não podemos ir à missa, posso fazer uma Celebração da Palavra em casa?
Pode e deve! É sem dúvida uma oportunidade para tocar o Deus vivo na Palavra de Deus. “Quem não conhece os Evangelho não conhece Cristo” (São Jerónimo). Nas tentações do deserto quando Jesus foi tentado, ele responde com estas palavras da Escritura. “Nem só de Pão vive o Homem, mas de toda a Palavra que sai da boca do Se¬nhor” (Dt 8,3c). A liturgia é o lugar por excelência da escuta da Palavra. O Papa Bento XVI na Verbum Domini disse: «São Jerónimo afirma: «Lemos as Sagradas Escrituras. Eu penso que o Evangelho é o Corpo de Cristo; penso que as santas Escrituras são o seu ensinamento. E quando Ele fala em “comer a minha carne e beber o meu sangue” (Jo 6, 53), embora estas palavras se possam entender do Mistério [eucarístico], todavia também a palavra da Escritura, o ensinamento de Deus, é verdadeiramente o corpo de Cristo e o seu sangue. Quando vamos receber o Mistério [eucarístico], se cair uma migalha sentimo-nos perdidos. E, quando estamos a escutar a Palavra de Deus e nos é derramada nos ouvidos a Palavra de Deus que é carne de Cristo e seu sangue, se nos distrairmos com outra coisa, não incorremos em grande perigo?».

O que é uma celebração da Palavra?
Um encontro de oração em que parte sobretudo da Palavra de Deus. Na vida da Igreja há várias “celebrações”, “acontecimentos” que tornam presente Jesus no meio de nós. «Onde estiverem reunidos dois ou três em meu nome, Eu estarei no meio deles» (Mt 18, 20). Reunidos em oração, ouvindo a Palavra de Deus, meditando, rezando a Palavra podemos estar com Deus. Uma celebração da Palavra não precisa de contar com a presença de nenhum padre, ou diácono. Dentro da vida da Igreja, das Famílias, das Comunidades, da Própria catequese há o convite a rezar com a Palavra de Deus.

Como se organiza uma celebração da Palavra?

O centro deve ser a Palavra de Deus. A própria Palavra de Deus apresenta vários momentos em que se fazem estas celebrações. A mais emblemática destas celebrações vem no livro de Neemias (Ne 8, 2-10). No novo testamento Paulo aos Efésios convida-os a: «deixai-vos encher pelo Espírito do Senhor, rezando entre vós com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando de coração ao Senhor» (Ef 5, 18-19). Ter um texto bíblico, em sintonia com este, escolher alguma oração, algum salmo, alguma música, tempo para silêncio e oração, algum comentário à palavra. Aqui a Igreja dá-nos uma grande liberdade.

Quero fazer uma celebração da Palavra mas não sei em que os momentos se divide.

Esta é uma estrutura possível: 

Cântico inicial
Motivação – O que nos traz aqui
Palavra de Deus – Leitura de um ou mais textos bíblicos
Silêncio/Oração – Para meditar no que escutamos
Comentário – Uma reflexão sobre a Palavra
Preces/Intenções – Deus escuta-nos
Pai Nosso
Canto Final

Mas atenção: não confundir esta celebração com a celebração dominical na ausência do presbítero onde há uma ritualidade celebrativa prevista igual em todas as comunidades, e onde há distribuição da Sagrada comunhão.

Qualquer adulto pode presidir à celebração?

Sim. Convêm que seja idóneo, no sentido que possa orientar a celebração com dignidade, respeito, promovendo a participação de todos.Aaté nem precisa de ser o adulto mais velho da casa, pode perfeitamente ser o adolescente ou jovem com caminhada. É bom que garanta a participação e o momento seja um convite a rezar.

É preferível assistir à missa na televisão ou fazer a celebração em família?
Porque não as duas? A celebração na família recorda-nos que formamos uma família alargada, uma pequena celebração familiar ajuda-nos a interiorizar mais, partilhar, rezar o caminho da nossa família. Acompanhar nestes tempos a celebração na Televisão, recorda-nos que fazemos parte de uma comunidade maior, que é Católica.

 

Qual é a diferença entre uma Celebração da Palavra e uma oração de grupo?
A celebração da palavra é centrada na Palavra de Deus. Oração de grupo pode ser o terço, pode ser com música, pode ser muita coisa… e até mesmo uma celebração da Palavra…

Uma celebração da Palavra também pode ter comunhão?
Há comunidades que, pela falta de sacerdotes, não podem ter eucaristia e têm celebrações dominicais sem sacerdote que têm uma ritualidade própria. Estas celebrações podem ter comunhão.
Neste momento, as celebrações da Palavra podem prever o momento de Comunhão Espiritual que consiste em, com uma oração, exprimir o forte desejo de acolher Jesus Cristo pelo menos espiritualmente, já que não é possível receber a comunhão sacramental. O Santo Afonso Maria de Ligório tem uma oração muito bonita e que pode ser usada neste momento:
“Meu Jesus, eu creio que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar.
Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós.
Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me Convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós”

Siga-nos

Visite as livrarias

Quem Somos

Somos uma editora católica, fiel ao carisma de S.João Bosco. Especializados em catequese e pastoral juvenil, estamos em Portugal há quase 70 anos. "Educação e Evangelização" é o nosso lema. Temos lojas próprias nas cidades do Porto, Lisboa e Évora e estamos presentes nas principais livrarias católicas portuguesas.

Contactos

Rua Duque de Palmela, 11
4000-373 PORTO

(+351) 225 365 750

edisal@edicoes.salesianos.pt