Preparado pelo Pe. Juan Freitas, uma proposta de oração em chave vocacional.

 

O texto está disponivel como anexo em word (comprimido em zip).


chAmados

                                                          desde sempre

            Criados para amar

Chamei-te pelo nome (Is 43,1)

Guia: "No princípio criou Deus o céu e a terra...” (Gen 1,1). Com estas palavras solenes começa a Sagrada Escritura. Cada ser vivo e cada coisa criada foi chamada por Deus à existência e considerada desde a origem como “boa”. Na Criação  reconhecemos os sinais do Projeto de Deus que deseja as criaturas  participantes da sua verdade, da sua bondade, da sua beleza. Quanto ao homem, em particular, criado à Sua imagem e semelhança, o Amor tornou-se visível e concreto! (cfr. ccc4).

Rezamos para que cada pessoa reconheça a própria vida como VOCAÇÃO-CHAMAMENTO e seja para o mundo sinal de Deus que é o amor.

Símbolo: A imagem do Mundo recorda-nos que nós fazemos parte da Criação. Embora sendo chamados à existência num lugar exato da terra, a globalização impele-nos a alargar os nossos horizontes para todo o mundo... 

Canto de entrada

Convite à oração

(salmo 8)


Todos O Senhor é bom para com todos, a sua misericórdia se estende a todas as criaturas

Coro 1: Senhor, nosso Deus, como é admiravel o teu nome em toda a terra!  Exaltaste a tua majestade acima do céu.

Todos: O Senhor é bom para com todos, a sua misercória se estende a toas as criaturas

Coro 2: Quando contemplo os céus, obra das tuas mãos, a lua e as estrelas que lá colocaste, que é o homem para te lembrares dele, o filho do homem para dele te ocupares? Fizeste dele quase um ser divino, de hontra e glória o coroaste. Deste-lhe poder sobre a obra das tuas mãos, tudo submeteste a seus pés. Ovelhas e bois, todos os rebanhos, e até os animais selvagens, as aves do céu e os peixes do mar, tudo o que se move nos oceanos.

Coro 1: Senhor, nosso Deus, como é admirável o teu nome em toda a terra!!


Todos: Deus, nosso Pai, vemos a tua presença em todas as criaturas

e reconhecemos-te Senhor do céu e da terra.

Guia-nos e ampara-nos, para que com amor humilde e incansável

respeitemos toda a criação e cuidemos de tudo o que foi criado,

honremos a vida humana promovendo e protegendo a sua dignidade.

Faz que nos sintamos fazendo parte do grande Projeto

que tu pensaste desde o princíoio do mundo,

para entrarmos em comunhão contigo, ó Pai,

e com o teu Filho Jesus no amor do Espírito Santo.

Amen..

Na escuta da Palavra de Deus

Do Livro do Génesis (gn,1-5.26-31)

No princípio Deus criou o céu e a terra. Ora a terra estava vazia e deserta e as trevas cobriam o abismo e um vento impetuoso pairava sobre as águas. Deus disse: “Haja luz!”. E houve luz. Deus viu que a luz era boa e Deus separou a luz e as trevas. Deus chamou à luz “dia” e às trevas “noite”. Houve uma tarde e uma manhã: primeiro dia.

Deus disse: «Façamos o homem à nossa imagem, como nossa semelhança: e que eles dominem sobre os peixes do mar, as aves do céu, os animais domésticos, todas as feras e todos os répteis que rastejam sobre a terra». Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus Ele o criou, homem e mulher ele os criou.  Deus abençoou-os e lhes disse: «Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a; dominai sobre os peixes do mar, as aves do céu, e todos os animais que rastejam sobre a terra». Deus disse: «Eu vos dou toda as ervas que dão semente, que estão sobre toda a superfície da terra, e todas as árvores que dão frutos que dão semente: isso será vosso alimento. A todas as feras, a todas as aves do céu, a tudo o que rasteja sobre a terra e que é animado de vida eu dou como alimento toda a verdura das plantas,  e assim se fez». Deus viu tudo o que tinha feito: era muito bom. Houve uma tarde e uma mannã: sexto dia.

Momento de silêncio para reler a Palavra de Deus

Para entrar no íntimo da Palavra

(pistas de reflexão sobre o trecho escutado)

Esta página do Génesis declara que a existência de cada pessoa é fruto do amor creativo de Deus, do seu desejo eficaz e da Palavra que gera vida. O ato criador do Pai tem a dinâmica de um apelo, de um chamamento à vida. Deste modo se descobre que o homem surge para a vida porque é amado, pensado e querido por uma Vontade boa que o preferiu em vez da não existência, que o amou ainda antes de existir, que o conheceu antes de o formar no seio materno, que o consagrou antes de ser dado à luz (cfr. Ger 7,5; is 49,7.5; Gal 7,75). Deste modo, a vocação  explica na raiz o mistério da vida humana, e é ela mesma um mistério de predileção e gratuidade absoluta.   

No "chamamento criativo" o homem aparece imediatamente com toda a sua grandíssima dignidade, qual sujeito chamado à relação com Deus, a viver na sua presença, com os outros, no mundo, com um rosto que reflete os mesmos traços de Deus: “façamos o homem à nossa imagem, à nossa semelhança”  (Gen 7,26). Neste nosso existir à Sua imagem e semelhança está presente a vocação primária do homem: vocação à vida, vida portanto concebida à imagem da própria vida divina. Se Deus – ao criar – é total gratuidade, fonte da existência e do amor, o homem – sendo imagem de Deus – é chamado, na medida humilde e limitada da sua existência, a ser como Ele; e por isso a “dar a vida”, a incumbir-se da vida de um outro.

A própria Vida é assim entregue por Deus à liberdade do homem, chamado a dar uma resposta pessoalíssima e original, responsável e repleta de gratuidade. 

(cfr. Novas Vocações para uma Nova Europa 16)              

A minha reflexão e oração pessoal...

       Leio de novo o texto bíblico e a reflexão apresentada. Detenho-me na expressão que mais me chamou à atenção...

       "Façamos o homem à nossa imagem e semelhança...”: isto mostra que nós levamos a marca única e irrepetível de Deus. Em que sentido a minha vida se parece com Deus?

       Cada vocação (sacerdócio ministerial, matrimónio, vida consagrada masculina e feminina) é o modo concreto pelo qual o Senhor  torna concreto e visível o amor de Deus pela humanidade. Como torno concreto e presente com a minha vocação o Amor de Deus?

       Deus confiou ao homem toda a Criação. Sou responsável pela criação? Que compromisso emprego para que a criação seja “uma coisa boa” também para quantos vierem depois de nós?


Preces

Guia: Cada dia da nossa vida é um dom do Senhor, colocado em nossas mãos, para fazer o bem, para que o mundo venha a ser cada vez mais segundo o Projeto de Deus. Peçamos a Deus, nosso Pai do céu, que conceda a cada um de nós sentir-se amado e chamado por Ele antes da criação do mundo. Rezemos juntos dizendo: 

Deus, Pai, escuta a nossa oração

       Pela humanidade: para que se torne mais responsável do dom da Vida que Deus lhe concedeu. Oremos

       Pela Igreja: para que continue sempre a anunciar a todos os povos que Deus ama cada pessoa chamando-a a  trabalhar incansavelmente, segundo a própria vocação,  na edificação do seu reino. Oremos

       Pelos bispos, sacerdotes e diáconos: para que, por palavras e obras, sejam sempre testemunhas e anunciadores que Deus tem a peito cada pessoa. Oremos

       Pelos Salesianos: para que vivam o próprio “sim” a Deus na alegria e fidelidade como servos dos jovens, sobretudo dos mais pobres e marginados. Oremos

       Pelos jovens: para possam encontrar em Deus o sentido da própria vida, e nele realizem escolhas corajosas para o bem da sociedade e dos irmãos. Oremos

       Outras intensões espontâneas...

Gesto: Em sinal de adesão ao Deus da vida, escrevamos o nosso nome para indicar que existimos na criação. Exprimimos assim o valor da nossa identidade, da nossa vocação e missão, com desejo de seguir Deus e realizar a sua vontade. [pode-se escrever o nome diretamente no desenho do mundo, ou numa folha que colocamos ao lado da imagem]

Pai nosso...

Guia: Senhor, tu amas todas as coisas que existem, e não desprezas nada  daquilo que criaste; se não amasses alguma coisa, não a terias criado. Como poderia subsistir uma coisa se tu não quisesses? Ou conservar-se, se tu não a tivesses chamado à existência? Tu salvas todas as coisas, porque todas são tuas, Senhor, que amas a vida. Por Cristo Senhor nosso. Amen.

Siga-nos

Visite as livrarias

Quem Somos

Somos uma editora católica, fiel ao carisma de S.João Bosco. Especializados em catequese e pastoral juvenil, estamos em Portugal há quase 70 anos. "Educação e Evangelização" é o nosso lema. Temos lojas próprias nas cidades do Porto, Lisboa e Évora e estamos presentes nas principais livrarias católicas portuguesas.

Contactos

Rua Duque de Palmela, 11
4000-373 PORTO

(+351) 225 365 750

edisal@edicoes.salesianos.pt