Para ajudar os catequistas do Ligações a perceber como manter a catequese semanal, produzimos uma série de 4 vídeos com recomendações e sugestões. 

O Ligações. Itinerário de educação a fé é um conjunto de materiais catequéticos com algumas opções catequéticas, educativas e comunicativas bem assumidas. Esta situação de confinamento forçado impõe muitas restrições mas, mesmo assim, acreditamos que devemos procurar manter a catequese na medida do possível.

Se trabalhas com os materiais catequéticos do Ligações, já percebeste que damos muita importância aos seguintes aspetos:

• Qualidade da relação dentro do grupo;
• Relação entre o catequista e os catequizandos;
• Comunicação ágil e criativa com as famílias
• Dinâmicas que promovem a coesão entre os membros do grupo
• O grupo como experiência concreta do que é ser Igreja-corpo

A atual situação de confinamento forçado impõe muitas restrições à vida de toda a gente, ao sermos Igreja e à forma como fazemos catequese. E, para uma proposta como o Ligações que assenta muita na proximidade, nas interacções dentro do grupo, na abertura às experiências de comunidade (como a liturgia) torna-se difícil encontrar uma alternativa que tenha a mesma qualidade ou que faça exatamente o mesmo caminho. Mesmo assim, e porque acreditamos que devemos procurar manter a catequese na medida do possível, deixamos aqui algumas sugestões que podem ajudar-te a pensar na melhor alternativa para a situação concreta do teu grupo.

Vídeo 1 - Encontros de catequese

Manter os encontros semanais de catequese

Usando algum software de reunião virtual (Zoom, Teams, Skype, Google Hangouts, Jitsi Meet…) o grupo deve reunir-se à hora habitual (ou a uma hora conveniente para todos). Se possível, que seja no mesmo dia e hora todas as semanas.
Tem em atenção às boas práticas de segurança no uso destas ferramentas.

[Nota: Para mais informações sobre este assunto, consulta estes documentos]

As reuniões iniciais terão de ser de formação e habituação no acesso e uso destas plataformas. O ideal é que faças primeiro pequenas reuniões com apenas alguns membros do grupo para só depois avançares para uma reunião geral com todos..
Nestes encontros virtuais não será possível fazer tudo o que está previsto no guia. No Ligações usamos muitas vezes o corpo e a interacção física. Aqui isso está limitado. O catequista tem de adaptar o guia. Como?
a) Ter bem presente quais são os objetivos da catequese para que possas tomar as decisões adequadas

b) Manter a estrutura da catequese (experiência humana, anúncio da Palavra, expressão de fé).

c) Cultivar o carácter ativo da catequese. É importante que os catequizandos façam algo. Um questionário online, uma votação… (Nota: na plataforma Ligações a que tens acesso através dos códigos que constam no guia, podes criar alguns recursos deste género. Também usar outras plataformas como o Google Forms ou o site “Mentimeter”)

d) Dar espaço a que eles possam falar e ouvir-se. Isto pede alguma competência técnica da parte do catequista e por isso os encontros iniciais de formação são tão importantes

e) O catequista deve disponibilizar no ecran tudo o que são elementos escritos, imagens, vídeos, canções.
O catequista pode controlar o que aparece no ecran: podem ser as imagens dos catequizandos presentes ou outro conteúdo visual: o texto da Palavra de Deus, uma imagem, um vídeo
É possível também silenciar os microfones de todos e fazê-los ouvir uma canção.

f) O catequista deve estar atento aos tempos. Não só porque algumas plataformas gratuitas têm um tempo limite para as reuniões como para não cansar os participantes. Como os catequizando estão em casa, sentem-se mais descontraídos e é possível que se perca algum tempo com conversas laterais.
Por isso, não te sintas frustrado se as catequeses tiverem de ser mais curtas, ou até se ficares com a sensação que os encontros rendem menos. Lembra-te que esta é uma situação nova e temporária.

g) Mormente nos momentos de oração, o catequista deve ter uma especial atenção ao entrar em clima de oração. Ao vivo temos muitos recursos: há uma imagem, uma vela acesa, a iluminação da sala que muda. Aqui, em modo online, não temos esses recursos. O catequista deve fazer um esforço para conseguir no grupo a atitude certa. O tom de voz pausado, sereno é uma ferramenta poderosa. Por outro lado, também se pode inventar com o grupo uma ritualidade própria para estes momentos de oração: segurar no crucifixo, acender uma vela no quarto, sentar-se numa posição diferente…

h) Na catequese da infância, o acesso aos telemóveis ou a outros dispositivos está dependente dos pais. Muitas crianças não terão telemóvel nem computador próprio por isso é importante verificares com os pais qual a melhor solução. No caso de não haver autonomia por parte dos elementos do grupo, opta por uma solução que integre a família, tal como algumas que iremos sugerir mais à frente.

É importante que faças uma análise séria da realidade do teu grupo e também das tuas possibilidades e competências tecnológicas. Podes chegar à conclusão que as propostas do itinerário que estás a seguir não se conseguem adaptar a esta nova fase, ou que a forma como o poderias fazer não está ao teu alcance. Não há problema. E, se assim for, podes optar por seguir um novo ritmo de caminhada, com outros conteúdos ou outra estrutura de encontro.
Pode ser a liturgia dominical, um itinerário de encontros de oração, aprofundar os milagres de Jesus, (re)ler as parábolas de Jesus, sugerir um itinerário de meditação dos salmos

Video 2 - Liturgia

Promover a liturgia semanal
No caminho de catequese, a liturgia semanal é decisiva. Neste momento não é acessível. Mas há alternativas interessantes. Há paróquias que transmitem a missa online. Isto permite “assistir” à missa, com maior ou menor devoção. Nós, tal como paróquias e dioceses, semanalmente, através da nossa newsletter, temos proposto esquemas para fazer uma celebração da Palavra digna e vibrante, bem como outros materiais que permitam aprofundar as leituras do domingo
Alguns desses esquemas são para fazer em família. Outros são para fazer em grupo.
Aqui, a liturgia pode assumir-se como a caminhada catequética, na medida em que passará a ser a forma de marcar os encontros semanais. Sabemos que a liturgia e a catequese são complementares e não se substituem, mas podes entender ser preferível teres apenas um momento de qualidade, do que duplicar esforços numa situação que, sublinhamos, é provisória e nova para todos.
Idealmente, o padre, o diácono ou algum catequista animaria uma celebração da Palavra online com a presença de todos os catequizandos do vários anos e seus familiares.

Rezar na Páscoa
Todos os dias partilhamos na nossa página do facebook das Edições Salesianas um vídeo de 20 segundos com uma breve meditação a partir da palavra.

[Nota: Os vídeo também estão disponíveis no nosso canal do youtube]

Partilha os vídeos pelos membros do teu grupo. Se quiseres usar este recurso como itinerário catequético, podem ler na íntegra a passagem bíblica sugerida e fazer uma Lectio Divina.

[Nota: Aqui poderás ver como se orienta uma oração neste estilo]

Na edição impressa do livro tens ainda acesso a uma meditação e à oração completa de onde se retira a frase que está no vídeo.

Lectio Divina
Semanalmente, temos partilhado a Lectio Divina do Evangelho do Domingo, dividida em meditações diárias. Faz parte do livro “Orar a Palavra – ano A” e também podes usar como complemento ou itinerário catequético.
Por exemplo, reúne o grupo ao sábado e propõe a leitura conjunta do Evangelho. Depois, tal como sugere o livro, destaca as diferentes frases/ passagens e meditem no que aquelas palavras dizem à vossa vida, hoje.

Vídeo 3 - Oração

Momentos de oração
É importante promover encontros virtuais de oração a respeito de momentos importantes. Vem aí a semana de oração pelas vocações, o 13 de Maio, o Pentecostes.
Podem ser promovidos por intenções especiais: algum familiar que está doente…
Devem ser momentos curtos mas carregados de beleza e emoção.
A maneira como se faz a oração depende da idade dos participantes.
Podes optar por fazer a caminhada de catequese a partir de encontros de oração com uma estrutura simples: Conto, leitura da palavra, partilha e preces. É a esta estrutura que obedecem as propostas que fazem parte do livro Bons Dias e que vamos partilhar gratuitamente para que possas usar como recurso alternativo ou complementar aos encontros de catequese.

Boa noite
A Boa noite é uma tradição salesiana que herdamos de Mãe Margarida e que consiste em, antes de dormir, ter uma conversa curta e afetuosa sobre o dia que passou e sobre a presença de Deus na nossa vida. Ela fez assim com João Bosco.
Promover uma “Boa noite” tem sido uma opção em alguns ambientes salesianos.
Num dia marcado, o grupo reúne-se e faz uma breve oração. O catequista conta uma história que faz pensar, lê uma leitura da Bíblia, deixa uma mensagem de esperança. Outros grupos prevêm que, em cada dia, seja um dos catequizandos a partilhar algo que lhe aconteceu recentemente.


Rezar o Terço / Mistérios da Fé
Aqui há anos, editamos um projeto de evangelização familiar baseado na experiência concreta e real de oração diária da família Power. Este itinerário, que tem o nome de "Mistérios da Fé".

Recuperando a tradição judaica de contar e recordar as histórias do povo de Deus, a autora, Teresa Power, criou um itinerário de evangelização a partir da recitação do terço. Através do diferentes mistérios, vamos acompanhando a vida de Jesus, desde o anúncio do seu nascimento até à sua morte e ressurreição. Pode ser uma proposta interessante a fazer às famílias no decorrer do mês de Maio ou como itinerário de grupo.

Video 4 - Cinema e Telefonemas

Para ver e pensar
Uma proposta que lançamos recentemente, pensada como recurso catequético para a catequese de adolescentes e jovens.
A reunião de grupo faz-se a partir da sugestão de um filme que pode ser visto em conjunto (alguém que tem o filme partilha-o no ecran com os outros elementos) ou em separado. No dia do encontro, discutem o filme. O animador lança as perguntas chave que sugerimos nos vídeos de apresentação, ou pode usar o guião de análise geral que sugerimos no livro “Sou catequista e agora?”. No final rezam em conjunto.

Telefona e/ou manda SMS
Sabemos que, por muito válidas que sejam estas alternativas ou criativas que sejam as soluções propostas, muitas delas residem no acesso à tecnologia que não é acessível a todos de igual modo, ou que nem sequer é do conhecimento de todos os catequistas. Em “ambientes analógicos”, o acompanhamento pode fazer-se por telefonemas semanais para saber como se está, como correu a semana, contar uma história (bíblica ou de mensagem, como as que apresentamos no recurso “Bons dias”), conversar sobre a semana e partilhar como se tem rezado ao longo da semana.
Enviar por mensagem a oração que partilhamos no Rezar na Páscoa ou a oração que faz parte da Lectio Divina do “Orar a Palavra” ano A é uma sugestão que deixamos.

Siga-nos

Visite as livrarias

Quem Somos

Somos uma editora católica, fiel ao carisma de S.João Bosco. Especializados em catequese e pastoral juvenil, estamos em Portugal há quase 70 anos. "Educação e Evangelização" é o nosso lema. Temos lojas próprias nas cidades do Porto, Lisboa e Évora e estamos presentes nas principais livrarias católicas portuguesas.

Contactos

Rua Duque de Palmela, 11
4000-373 PORTO

(+351) 225 365 750

edisal@edicoes.salesianos.pt