Parte 4: Dar aos candidatos uma falsa impressão

No diálogo com as pessoas há uma regra óbvia (e muitas vezes esquecida): sê honesto à partida, porque, de uma maneira ou de outra, a verdade vem ao de cima.
Isto vale para os negócios, para as relações internacionais, para os namoros.
E também vale quando estás a convidar um novo catequista. Se te pões a pintar uma imagem de catequista que não corresponde à realidade, o candidato vai-se sentir enganado quando descobrir a verdade.
E vai sentir que o seu sim foi dado numa base de falsidade.
E sente-se leigitimado para se ir embora, assim que puder.

Para mudar

Descreve a tarefa que se pede aos catequistas com exactidão.
Não digas que cada grupo tem 15 crianças quando o vais colocar num grupo de 25.
Não lhe garantas que cada catequista novo é sempre acompanhado por um catequista mais velho, quando esse catequista acompanhante não existe.
Assim que algum catequista aceita colaborar na paróquia, procura que ele participe num curso de iniciação. Isso vai-lhe permitir uma ideia clara do que é a catequese.
Além disso, a paróquia deve ter um manual de instruções que deve ser entregue a cada catequista. Nesse manual estarão os valores e as tarefas dos catequistas.
Deves informar o catequista de quais as suas tarefas, de quais os ritmos normais de trabalho. Ele deve saber com quem contactar quando tiver dúvidas ou problemas.

Siga-nos

Visite as livrarias

Quem Somos

Somos uma editora católica, fiel ao carisma de S.João Bosco. Especializados em catequese e pastoral juvenil, estamos em Portugal há quase 70 anos. "Educação e Evangelização" é o nosso lema. Temos lojas próprias nas cidades do Porto, Lisboa e Évora e estamos presentes nas principais livrarias católicas portuguesas.

Contactos

Rua Duque de Palmela, 11
4000-373 PORTO

(+351) 225 365 750

edisal@edicoes.salesianos.pt